A comunicaRH publica mais uma entrevista das EMPRESAS que MARCAM – boas práticas na Liderança e Gestão de Pessoas.  Pretendemos dar visibilidade as organizações que colocam as PESSOAS no centro do negócio.

Acompanhe a entrevista de Indira Leite, Diretor de RH na Enacol em Cabo Verde e conheça as boas práticas da Gestão e Liderança de Pessoas da Enacol.

 

1-Fale sobre o seu percurso e o segredo para o sucesso.

Bem, sou Licenciada em Psicologia Clínica e da Saúde na Universidade da Beira Interior (Covilhã – Portugal), mas pela ironia do destino (ou não), o meu percurso profissional foi direcionado para a vertente de Gestão de Pessoas, Politicas e Processos RH e por isso fiz um complemento com pós graduação em Gestão de Empresas.

Hoje conto com 11 anos de experiência (parte dela internacional) em GRH, sou psicóloga de formação e Gestora de Pessoas a nível de carreira profissional.

Comecei em 2009, quando aventurei-me em Angola, nem Consultoria de Gestão de Processos de Recursos Humanos, onde tive oportunidade de conhecer vários setores, nomeadamente Energia/Petrolífera, Banca e Hotelaria com projetos de avaliação de competências e processos de recrutamento e seleção e posteriormente com projetos mais estratégicos de Gestão.

Em 2014 regressei para Cabo Verde, por motivos pessoais e abracei o desafio de assumir a Direção de Recursos Humanos de uma das maiores cadeias de Resorts em Cabo Verde com o desafio de contratar pessoal para abertura de um novo empreendimento com 1700 postos de trabalho, associados aos 300 existentes.

Atualmente e desde 2016 estou na Enacol, uma empresa que atua no setor Energético em todas as ilhas de Cabo Verde, onde assumi a Direção de Pessoas com o objetivo de apoiar a Gestão de topo em implementar estratégias de Gestão de pessoas alinhadas ao negócio.

Eu tenho três segredos: a primeira é a capacidade de adaptação e a abertura à mudança! O fato de a minha formação académica ser na área de saúde, não me limitei apenas a esse formato (apesar de ser o meu sonho). Na altura o Mercado de Cabo Verde estava muito limitado, com escassas oportunidades de integração nas instituições de saúde, pelo que tentei utilizar as minhas valências académicas e pessoais de forma mais transversal possível, com determinação e persistência. Agarrei todas as oportunidades que surgiram e fiz delas os degraus que precisava para construir a carreira que tenho hoje.

E por fim, eu acredito nas Pessoas, e na possibilidade de identificar e desenvolver o potencial humano, neste sentido tento sempre trabalhar de forma articulada para que os resultados almejados pelas Organizações onde estou enquadrada sejam alcançados de forma estruturada, coerente e sustentável, sempre com o foco nas suas pessoas.

 

2- Quais são os valores da sua empresa.

A Enacol é uma empresa que já passou por várias transformações desde que foi criada em 1979. Já foi pública, passou pela privatização e desde então tem sido um trabalho continuo de adaptação de cultura, ambiente, procedimentos e processos de trabalho. Neste sentido, atualmente com o foco no cliente e nas suas pessoas a base do nosso sucesso consiste em 6 valores:

Transparência, Confiança, Qualidade, Inovação, Sustentabilidade e Responsabilidade.

 

3- Como você vê atualmente o papel do RH

Independente das definições e respostas, não é novidade que nos últimos anos enfrentamos uma transformação na área de recursos humanos das empresas, de uma função mais burocrática e administrativa (o famoso departamento pessoal) para um papel mais estratégico e que agrega mais valor para o negócio. De forma geral, defendo que um RH deve atuar através de uma Orientação Prática e Estratégica no sentido de harmonizar o Capital Humano como vantagem competitiva na sustentabilidade do Negócio através da melhoria do sistema de Gestão de Pessoas & Processos das Organizações. Um RH deve ter recursos e capacidade para apoiar a Gestão de topo com soluções e resposta às exigências e aos desafios diários com incidência nas Pessoas com ferramentas e processos desenvolvidos à medida da realidade de cada empresa.

Um Gestor de Capital Humano deve ter como missão agregar valor humanizado ao negócio das Organizações e preocupar genuinamente com as pessoas.

 

4- O que é a gestão de pessoas no centro do negócio

Acredito que as pessoas de uma organização devem estar alinhadas com a cadeia de valor do negócio, mas, estar no centro dele não significa necessariamente que ele será sempre o protagonista das transformações.

Gerir pessoas no centro do negócio é fazer os processos de gestão funcionarem de forma prática e eficaz na rotina da organização e, consequentemente, gerar profissionais de alta performance e comprometidos com resultados.

Nesse sentido, o grande desafio é mostrar a importância dos colaboradores para a empresa. Não só através de discursos motivacionais, mas também com ações, que complementem o pacote remunerativo, com benefícios não só materiais mas também emocionais (o tao falado salario emocional).

Adotar boas práticas de recursos humanos permitem manter a equipe motivada e produtiva, de modo que seus integrantes vistam a camisola da empresa e se dediquem ao trabalho com um propósito comum apesar dos objetivos individuais.

 

5 – No caso da sua empresa, quais as principais praticas em gestão do capital Humano? Que ferramentas utilizou ou utiliza para o desenvolvimento? Que dificuldades encontra na sua aplicação? E quais foram os resultados obtidos?

No Grupo Enacol (que inclui mais duas empresas participadas) defendemos que a nossa equipa trabalha para promover mais energia para o nosso país e que cada colaborador faz parte da grande família e contribui com a sua energia para um bem comum.

Promovemos oportunidades de crescimento e acreditamos que juntos chegamos mais longe, assim, adaptamos e políticas e Praticas focadas na promoção de uma cultura de meritocracia, uma forte cultura de segurança e um grande compromisso ambiental

Assim, as principais práticas em vigor neste momento são:

  1. Um pacote de remuneração e benefícios que promove em grande parte a atração e retenção de colaboradores motivados e comprometidos. Primamos muito por benefícios que envolvem principalmente questões de saúde e bem-estar dos colaboradores, a nível pessoal e social
  2. Disponibilizamos ferramentas de trabalho alinhadas a inovação do mercado tecnológico e modernização dos processos
  3. Promovemos um ambiente laboral saudável e cooperativo que estimula os colaboradores a inovarem e serem mais produtivos, através da política de “portas abertas” e de proximidade das chefias com as suas equipas, fomentado uma relação de emprego positiva e de confiança  mútua. (periodicamente atualizamos algumas práticas de proximidade com as nossas pessoas com gestos simbólicos mas que contam, como por exemplo, divulgação do painel de aniversariantes, com citações inspiradoras, acompanhados de cartões postais de feliz aniversario personalizado e um cupcake personalizado).

ainda quanto ao ambiente de trabalho, adotamos um dress code leve e descontraído todas as sexta feiras vestindo um polo com o logotipo da empresa, promovendo um ambiente mais relaxado entre colegas e promovendo o sentido de união e equipa.

  1. Temos um plano de capacitação ambicioso para que os profissionais possam melhorar suas qualificações e ainda promovemos de formações on job com o objetivo de os profissionais aprendam uns com os outros.´
  2. Temos trabalhado na inclusão gradual de alguma flexibilização no trabalho
  3. Estabelecemos protocolos com as universidades e escolas técnicas que promovem a integração de jovens nas nossas equipas promovendo trocas de experiencias e sinergias de trabalho
  4. Anualmente recrutamos trainees como estratégia para rejuvenescer a equipa
  5. Investimos nos profissionais que já fazem parte da nossa equipa. Promovemos a carreira destes colaboradores ao invés de abrir novas vagas é uma forma de valorizar o trabalho das nossas pessoas através de concursos internos
  6. Promovemos uma cultura de comunicação transparente comunicando sempre os resultados da empresa e demostramos qual direção que pretendemos seguir, bem como o papel que os nossos colaboradores devem desempenhar na conquista de suas metas.
  7. Realizamos anualmente a avaliação de desempenho na modalidade 360º dos nossos colaboradores, colocando em prática a cultura de feedback para identificar as margens de melhoria no desempenho, valorização da meritocracia e bonificação do resultado obtido
  8. Anualmente realizamos o clima laboral, onde damos a voz aos nossos colaboradores no sentido de apurar a opinião das nossas pessoas quanto a nossa empresa e definimos planos de ação para corrigir os gaps identificados
  9. Temos disponível uma plataforma interna de interação e reconhecimento entre equipas onde há margem de atribuição de budgets a nível das competências comportamentais avaliadas
  10. Por fim mas não menos importante, temos adotado nos últimos anos um modelo de gestão de pessoas “verde” através de adoção de estratégias e políticas de sustentabilidade para reduzir a pegada ecológica no nosso país. temos promovido praticas sustentáveis entre os colaboradores para reduzir o consumo de papel, plástico e agua, promovendo uma mentalidade mais ecológica. este esforço também já esta a ser aplicado durante o processo de recrutamento onde identificamos candidatos já com esta mentalidade que nos possam agregar mais valor. e para além das ações internas, temos levado a cabo várias iniciativas a nível da nossa comunidade como limpeza de praias e plantar árvores, com o objetivo de contribuir para um impacto mais positivo

 

6 – Que recomendação deixaria aos profissionais de RH?

Uma missão árdua, mas não impossível. Agora mais do que nunca, nesta atual conjuntura, temos que sair cada vez mais da nossa zona de conforto e ajudar a encontrar um equilíbrio entre pessoas e resultados, lembrando que ambos são igualmente importantes. Independente do contexto, precisamos aproveitar o melhor potencial de cada pessoa, impactando positivamente a vida delas para entregar os melhores e mais sustentáveis resultados para o negócio.

As atuais mudanças no mercado de trabalho sugerem a necessidade de um RH estratégico, inovador e mais humanizado. temos que ter:

  • Uma grande capacidade de estabelecer uma ponte sustentável entre as expetativas dos colaboradores e os resultados das empresas.
  • uma grande abertura á mudança e adaptação da automatização dos processos e politicas uma vez que a nova perceção de gerir pessoas está se tornando o diferencial entre as empresas de destaque.
  • uma gestão mais humanizada e próxima das pessoas

 

8- RH para sí é…

Uma paixão! Aprendi a gostar do que faço e hoje já não me vejo a atuar em nenhuma outra área que não seja na gestão de pessoas e processos. Identifiquei o meu propósito na minha atuação profissional

Mais do que criar e implementar processos e politicas, gerir pessoas para mim passa por acreditar no potencial de crescimento das pessoas no contexto laboral e contribuir de forma sustentável e consistente para a melhoria contínua desse potencial e do desempenho dessas pessoas alinhadas a estratégia de negócio das empresas.

Todos temos a responsabilidade de ser hoje, melhor do que fomos ontem, e para mim é um privilégio contribuir para o crescimento tanto das pessoas como das empresas para alcançar um bem comum e muito maior que é promover melhoria para uma consciência coletiva.

 

Se gostou não se esqueça de subscrever o nosso canal e deixar um gosto.

 

Assista Aqui: https://comunicarh.com/

106 visualizados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *