Aprendizagem versus Prática

Aprendizagem e estágio - comunicaRH

Na entrevista de hoje, Iúri Branco, Parceiro de Conteúdo da comunicaRH, foi perceber como os estudantes sentem o início da sua carreira profissional, nomeadamente na face do estágio.

João Teixeira, estudante Gestão de Recursos Humanos do ISCAP, fala sobre a correlação entre a aprendizagem e a prática no local de trabalho.

O Ensino Superior preparou-te de que forma para a entrada para o Mercado de Trabalho / Estágio?

O ensino superior foi fulcral para a preparação do meu estágio no que diz respeito à vertente teórica. Durante o curso aprendemos conteúdos fundamentais para o aumento do nosso conhecimento, mas também para melhorar a nossa capacidade de analisar as organizações e o seu funcionamento. Ao nível das soft skills, por exemplo, os conhecimentos adquiridos ajudaram-me a desenvolver competências como a gestão de tempo, a empatia e o trabalho em equipa.

Quais as principais semelhanças e diferenças entre as Aprendizagens no Estágio e no Ensino Superior?

As aprendizagens no estágio são muito semelhantes com as do ensino superior. A principal diferença é a vertente prática conferida pelo estágio e que o ensino superior não nos dá. Porém, tanto num universo como no outro é possível observar a dinâmica organizacional, aplicar os conceitos adquiridos em aula e verificar a necessidade de explorar novos processos.    

O que pensas relativamente a um equilíbrio entre a teoria no Ensino Superior e a Prática no Estágio?

A componente teórica é importante para obter conhecimento generalizado e deve estar sempre agregada à componente prática, visto que ao experienciarmos aprendemos mais do que se estivermos sempre em contexto de sala. Esta ligação é fundamental também para conseguirmos adaptar e usar os conteúdos assimilados na teoria para resolver os desafios do dia a dia de uma organização.

O curso correspondeu às tuas expectativas? E o estágio?

Sim, o curso correspondeu às minhas expectativas. O plano de estudos é muito diversificado e esse facto permite-nos absorver conhecimento em várias vertentes da área de recursos humanos. O estágio na Fabamaq excedeu as minhas expetativas, visto que tive muita autonomia e confiança por parte da equipa onde estava inserido. Essa confiança permitiu-me ter intervenções muito relevantes na organização e facilitar o meu desenvolvimento como profissional de recursos humanos.

Qual o melhor aspeto do Curso e o que poderia melhorar? E no Estágio? 

Gostaria de mencionar dois aspetos positivos do curso. O primeiro é o corpo docente, que apesar de ser rigoroso e exigente, demonstrou sempre muita empatia para com os alunos, especialmente do decorrer da pandemia. O segundo aspeto é a componente prática do curso, com a realização de trabalhos sobre as diversas temáticas lecionadas ao longo do percurso de aprendizagem. Como sugestão de melhoria, acredito que seria benéfico reformular a estrutura do curso no que diz respeito à dispensa dos estudantes para o estágio. Esta acaba por ser uma limitação para os alunos e para as organizações, uma vez que os estagiários estão nas empresas apenas dois dias por semana.

Quanto ao estágio gostaria também de ressalvar dois aspetos positivos. Um deles foi a receção de todas as pessoas na organização, que me acolheram de braços abertos como um colaborador normal. O outro aspeto foi a autonomia e o envolvimento nos projetos que me proporcionaram ao longo do estágio. Como ponto a melhorar não tenho nada a mencionar.

Achas necessário / irás fazer (ou já fizeste) um Mestrado ou uma Pós graduação na área que estudaste? 

Neste momento estou a frequentar o último semestre do curso e o meu objetivo é prosseguir para o mercado de trabalho após o término do curso. Contudo acho necessário fazer algumas pós-graduações ao longo da carreira, não só para obter conhecimento, mas também para me especializar em áreas concretas e estar em sintonia com as últimas tendências na área de recursos humanos.

O Estágio ajudou-te a decidir se continuarias a estudar ou a prosseguir de imediato uma carreira nessa área?

O estágio veio confirmar que estou pronto para prosseguir de imediato para o mercado de trabalho após o término do curso. Contudo esta experiência confirmou também que os recursos humanos são uma área em evolução permanente, o que reforça a necessidade de estudar e acompanhar as últimas novidades com regularidade.

Sentes-te ou sentias-te preparado para a entrada no Mercado de Trabalho no final do Estágio?

Sim, sinto-me confortável para abraçar um desafio no mercado de trabalho na área de recursos humanos, visto que antes de ingressar no ensino superior já trabalhei na área.

O que esperas do Mercado de Trabalho e do futuro da tua carreira profissional?

Espero agora concluir o último semestre do curso e entrar no mercado de trabalho, preferencialmente numa empresa do ecossistema tech, uma vez que que obtive conhecimento e experiência neste setor particular durante o último ano. Espero também, no futuro a médio prazo, prosseguir estudos e conciliar essa aprendizagem com o trabalho.

Partilhe este artigo...

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.