Carreira: A jornada profissional é um caminho de reajustes!

Carreira: A jornada profissional é um caminho de reajustes!
  • Uma boa gestão de carreira pode facilitar o percurso profissional para atingir a meta, mas a adaptabilidade e resiliência são fatores fundamentais quando precisamos realinhar o percurso.

Quase usei a bata branca, um estetoscópio e equipamentos de proteção individual, portanto o cuidado pelas pessoas sempre esteve em meu coração.

Não é de hoje que sabemos de profissionais que por alguma razão não seguiram a profissão dos seus sonhos e outros que estão em locais de trabalho onde sentem-se frustrados com a profissão/função porém, em meio a cada situação vivenciada há uma oportunidade de reinvenção.

A preocupação com a saúde mental dos jovens cresceu nas últimas décadas e o elevado grau de ansiedade percebido também está relacionada diretamente com a sua empregabilidade.

Em período  pand­­êmico e pós-pandêmico evoluímos do mundo VUCA (Volatilty –volátil; Uncertainty – incerto; Complexity – complexo; Ambiguity – ambiguidade) para o mundo BANI (Brittle – frágil; Anxious – ansioso; Nonlinear – não linear; Incomprehensible – incompreensível)  onde estruturar um plano de carreira tornou-se complexo, exigindo maior capacidade de adaptação e reinvenção. A história de hoje relata um percurso de carreira com flexibilidade e resiliência na busca da realização profissional. O importante não é só chegar é também aproveitar o caminho!

  1. – O plano de carreira é um mapa de orientação profissional com vista a auxiliar os profissionais no estabelecimento e alcance de metas que conduzirá ao sucesso no trabalho.

Certamente que ter um plano de carreira  é importante, razão pela qual nos processos de recrutamento e seleção é feita a pergunta mágica: como ou onde se imagina em 2, 5 ou 10 anos?

É de fato importante que o candidato esteja apto a responder a esta questão, porém alguns reajustes podem ser necessários ao longo da jornada profissional.

Um novo caminho, por acidente ou forma de reinventar-se?

Muito cedo ela perspetivou ser médica, tinha a clareza e o desejo em ajudar e poder curar pessoas porém, quando foi ao ensino médio não conseguiu uma vez que o Instituto Médio de Saúde estava fechado. Juntamente com a opinião dos seus pais decidiu prosseguir os estudos na área das ciências exatas e a posterior ingressaria na Faculdade de Medicina que tando desejava. Fez sua formação e ao concluir teve mais um desgosto, a Faculdade de Medicina encontrava-se fechada.

Naquele cenário, mais uma vez, teve de reinventar-se.

Pensou nas suas boas habilidades com os cálculos, pois era excelente aluna nas disciplinas de matemática e química e então decidiu estudar economia ou engenharia de minas.

Chegada a hora não foi possível estudar economia, tendo que se inscrever na faculdade de engenharia de minas. No decorrer do processo, enquanto concorria para a faculdade, por um erro da Universidade em não lhe ter informado que não haviam vagas para esta área, colocaram-na na turma de arquitetura, sendo que na altura nem sabia de que curso se tratava.

Os dias passavam e o seu desespero aumentava pois não sabia desenhar e foi um caos. Na altura só existia uma faculdade no país e seus pais insistiam que ela continuasse seus estudos e não desperdiçasse a oportunidade de se formar na Universidade. Embora não gostasse da área sentiu que a oportunidade lhe permitiu crescer, mesmo não tendo se dado bem com o cursos, foi uma fase importante.

E mais essa agora, a faculdade de administração!

Tempos depois conseguiu uma bolsa para uma nova Universidade que tinha apenas o curso de administração de empresas e mais uma vez, após tantos recomeço, sentia-se frustrada pois nunca quisera ser administradora de empresas. Estando lá, sem querer, sagrou-se a melhor aluna da Universidade e conseguiu seu primeiro emprego.

A sala de aula é muito mais do que teoria se tivermos modelos de referência.

Considera ter estudado na melhor Universidade do mundo pois seus professores não eram apenas acadêmicos, eram profissionais nas áreas que lecionavam e preparavam os estudantes para a vida prática, mesmo estando em salas de aula ou nas comunidades.

Entre as buscas do seu caminho profissional.

Licenciada em administração e gestão de empresas  e especializado em Recursos Humanos e Estratégia. No mundo corporativo trabalhou numa empresa de Cimentos na África do Sul, onde iniciou como estagiária, depois foi contratada como generalista de RH. Após 5 anos, regressa a Angola como Diretora de Recursos Humanos em um grupos de 11 empresas, sendo responsável por 8 das empresas do grupo.

Mais tarde a mesma empresa entra no seguimento de mineração colocando-a para estruturar o departamento de RH, onde foi responsável por todo processo de recrutamento e seleção dos colaboradores, tendo permanecido no grupo por 3 anos e saindo por motivos pessoais.

Enquanto buscava por um emprego mais estável foi trabalhando em algumas empresas com contratos temporários, conseguindo mais tarde uma posição numa farmacêutica Inglesa, como HR Bussiness Partner, sendo responsável por 11 países: Moçambique e Angola e outros países do Sul do continente africano.

Tempos depois a empresa fechou em 29 países, incluindo os países pelos quais era responsável e esta foi mais uma etapa de transição em busca de novas oportunidade e desafios. Foi neste momento que encontrou no Coaching a oportunidade que buscava.

Em 2019, fez uma formação em Executive Coaching, embora tivesse desafios e algum receio na nova área, aproveitou mais uma oportunidade que surgiu para trabalhar como gestora de carreira em uma multinacional petrolífera, onde continua até aos dias de hoje. Abraçou o desafio de ser uma Coach de Carreira, agregando a sua experiência de mais de 18 anos em Recursos Humanos e a sua paixão pelo desenvolvimento do talento.

Teve o seu “ha-ha moment” quando percebeu que as pessoas por si orientadas conseguiam o seu equilíbrio e encontravam o seu caminho pessoal e profissional nas suas vidas. Um percurso profissional não tem que ser linear o fundamental é aproveitar toda a trajetória para consolidar a nossa aprendizagem e nos conduzir para à nossa meta… esta é a historia de uma profissional de sucesso – Suzana Da Rosa.

Artigos Recentes

Partilhe este artigo...

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *