Fabiola Tommasi Silveira

Coach, Mentora e Head de Recursos Humanos Ricoh Brasil

O mentoring ou mentoria é um processo relacional que acontece quando uma pessoa compartilha com outra conhecimentos e experiências que possui em uma determinada área, para auxiliá-la em seu desenvolvimento.

Essa relação pode acontecer de maneira informal ou formal, em praticamente todas as áreas e organizações.

Dizemos que é informal quando acontece de maneira natural, sem que esteja inserido em um programa ou com a contratação do serviço. Não planejado, se baseia em confiança e identificação.

Já o mentoring formal é uma iniciativa da empresa, através de um programa interno ou um serviço oferecido por um mentor profissional.

Fato é que a maioria das pessoas de sucesso, tiveram um ou mais mentores ao longo do tempo, que os “ajudaram” a chegar lá. Um parente, um professor, um amigo, um líder em uma empresa.

O mentor é mais do que um modelo, alguém em quem nos inspiramos. Ele de alguma maneira, fez ou faz parte de nossas vidas.

Para que haja mentoria, necessariamente deve haver relacionamento.

Sabendo disso, organizações interessadas em agilizar a aprendizagem, desenvolver talentos e a liderança, melhorar a comunicação interna e compartilhar o conhecimento tácito, estão implantando programas de mentoria.

Vale ressaltar que os benefícios não ocorrem somente para as empresas.

Os mentorados se tornam mais auto confiantes, de maneira geral conseguem se adaptar mais facilmente ao ambiente, crescem mais rapidamente na empresa, se sentem mais realizados com o trabalho e com suas carreiras, aumentam seu networking e diminuem o nível de stress e ansiedade que hoje afetam tantas pessoas no ambiente de trabalho, impactando diretamente a saúde.

E o mentor também ganha com a relação. Normalmente, também se sente mais realizado e acaba tendo uma maior visibilidade e reconhecimento dentro da corporação. Isso só para citar alguns, mas há outros.

Nem todas as pessoas podem ser mentores e mentorados pois, algumas características como disponibilidade para o processo e para o compartilhamento são fundamentais para o sucesso.

Para dar certo é preciso escolher com cuidado os mentores e seus mentorados.

É necessário que a empresa faça um excelente desenho e planejamento do programa, alinhado a sua cultura. E saiba exatamente o que espera, qual objetivo quer alcançar, para que possa mensurar os resultados ao final do processo.

A partir daí é “arregaçar as mangas e mãos à obra”!

O resultado de um projeto bem implantado mostra colaboradores mais engajados, auto motivados e produtivos, que por consequência, melhoram os resultados da empresa.

Deixe uma resposta