64% das PME europeias ainda não otimizaram totalmente os seus negócios para o trabalho híbrido

Trabalho Hibrido - comunicaRH

Dynabook Europe GmbH revela hoje os resultados da sua nova investigação, “Um Guia das PMEs para Tornar Híbrido Permanente”, que mostra que muitas PMEs europeias continuam a lutar para superar os desafios do trabalho híbrido, com dois terços (64%) ainda a otimizar totalmente as suas soluções informáticas para tal. A investigação, encomendada pela Dynabook em parceria com a Walnut Unlimited, sondou 1.200 decisores de TI em pequenas e médias empresas (PMEs) em todo o Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Holanda, Bélgica e Itália.

O estudo também indica que os orçamentos de TI estão, em geral, a aumentar em toda a região. Isto é mais notável no Reino Unido, onde 54% das PMEs revelaram ter um orçamento de TI mais elevado este ano em comparação com o ano passado. Quase metade (48%) das PMEs em França revelaram um aumento dos orçamentos, seguido de perto por 46% dos orçamentos em Espanha. Entretanto, apenas 22% dos inquiridos relataram um decréscimo no seu orçamento de TI. Subsequentemente, as três principais áreas de prioridade para o investimento em TI nos próximos 12 meses incluem infraestruturas de cibersegurança (46%), soluções baseadas na cloud (46%) e apoio/assistência remota em TI (44%). Equipar os funcionários com dispositivos é também uma prioridade de investimento popular (40%).

“É evidente pela nossa investigação que as empresas estão a operar num ambiente informático mais complexo do que nunca, uma vez que o trabalho híbrido continua a apresentar desafios de segurança, produtividade e fiabilidade para as PME europeias“, refere Damian Jaume, Presidente da Dynabook Europe GmbH. “Embora não haja uma abordagem de tamanho único, é evidente que os orçamentos têm de se esticar muito à medida que navegamos em tempos económicos difíceis. É essencial que as PMEs deem prioridade ao investimento e à implementação de tecnologias fiáveis, rentáveis e seguras, uma vez que o seu objetivo é tornar a mudança híbrida permanente”.

Eliminação do tempo de inatividade das TI

Para as PMEs, a transição de um ambiente de escritório tradicional para um modelo de trabalho híbrido tem apresentado muitos desafios operacionais, com a produtividade dos funcionários e o tempo de inatividade das TI revelados como sendo duas preocupações permanentes. Quase metade das PME europeias estão a perder pelo menos sete horas por mês por empregado para o tempo de inatividade de TI – igual a 12 dias por ano – com apenas 16% a acreditar que têm recursos de TI suficientes para apoiar a sua força de trabalho. Para os restantes 84 por cento, o recurso mais comummente em falta é o pessoal – 36 por cento indicaram que não dispõem de pessoal de TI suficiente, enquanto 34 por cento dizem o mesmo para o pessoal de TI mais vasto.

Com os recursos tão dispersos, não é surpresa ver as PMEs voltarem-se para soluções tecnológicas mais acessíveis e fiáveis, que podem simplificar a gestão de TI, mantendo a segurança e a produtividade em toda a força de trabalho. Os dispositivos estão no centro disto, com 64 por cento das PMEs a considerar que as decisões de compra em torno de computadores portáteis são mais importantes agora do que antes da pandemia. Do mesmo modo, tecnologias emergentes como as Infraestruturas de Desktop Virtual (VDIs) (55%) e soluções de computação de ponta (52%) classificam-se altamente nesta categoria, dada a sua capacidade de fornecer um ambiente remoto altamente seguro, mas produtivo para os empregados.

A segurança continua a ser uma grande prioridade

Por último, mas não menos importante, a segurança continua a ser uma grande prioridade, uma vez que as empresas enfrentam um cenário de ameaça cibernética em constante evolução. A investigação descobriu que 45% das PMEs consideravam a segurança como o elemento mais desafiante das TI a gerir durante a pandemia. Isto divide-se entre segurança de rede (24%) e segurança de dispositivos (21%), salientando a necessidade de segurança para sustentar cada elemento da infraestrutura de TI, desde o núcleo da rede até ao hardware nas mãos dos colaboradores.

As PMEs estão hoje a operar num ambiente informático mais complexo do que nunca. Munidas de orçamentos mais elevados, é evidente que há uma série de prioridades que as organizações necessitam de abordar através de numerosos elementos da sua infra-estrutura tecnológica, a fim de fornecer um trabalho híbrido verdadeiramente otimizado.

Descarregue o nosso relatório de investigação para saber como as PMEs estão a tornar o trabalho híbrido permanente, por favor visite: https://pt.dynabook.com/secure/generic/blogs-smb-making-hybrid-permanent/

Subscreva a nossa Newsletter

Receba atualizações e aprenda com os melhores

Últimas Notícias

Partilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.