Luis Lira

Diretor Corporativo de RH do Hospital das Clínicas da FMUSP

Nesse ponto, o suporte ao colaborador deve também se estender a saúde e as questões psicológicas devido a este momento delicado. Pois, novos questionamentos irão surgir, como a necessidade do retorno ao trabalho presencial. Por isso, o RH deve mostrar aos colaborares que a empresa está aberta para auxiliar em questões de saúde emocionais, sendo esse um dos princípios para o bem-estar corporativo.

O RH tem papel importante quando se trata de saúde mental no ambiente de trabalho.

Para tal, se faz necessário o esforço unificado com o SESMT / Saúde Ocupacional, no sentido do desenvolvimento de projetos robustos para a Gestão de Saúde.

E necessário que tenhamos um canal efetivo de escuta para o colaborador, com profissionais capacitados e preparados para melhor acolher as queixas dos funcionários.

Os casos voltados as questões comportamentais inerentes a conflitos com chefias, colegas de equipes e outros gatilhos, deverão ser analisadas por um Comitê formados no RH com profissionais especializados.

A Medicina do Trabalho é o outro ponto do cuidado, no sentido de desenvolver ações para identificar os profissionais que apresentam problemas de saúde mental (CID-F), esses serão encaminhados para um Grupo de acompanhamento de Saúde Mental, formados por equipe Multidisciplinar.

Se diagnosticado que o gatilho motivador é gerado por problemas de relacionamento e/ou comportamento não patológicos, esses profissionais serão encaminhados para o Comitê de RH e se identificado no Comitê de RH profissionais com questões patológicas serão encaminhados para o Grupo de saúde mental da Medicina do Trabalho. Essa retroalimentação passa a ser um processo natural do cuidado com o colaborador.

O propósito e objetivo desse programa são as soluções dos gatilhos geradores dos problemas comportamentais na empresa, a causa desses problemas, alimentam as demandas para capacitação e desenvolvimento específicos aos liberes e colaboradores envolvidos nos casos. Segue ilustração.

Parte dos problemas de saúde mental são geradas por questões patológicas, outra grande parte são frutos de um ambiente de trabalho composto muitas vezes de cobranças desproporcionais, lideranças autocráticas e despreparadas que geram um ambiente de insegurança aos profissionais, resultando no alto índice de afastamento, ambiente estressante e queda de produtividade.

Esse programa de saúde mental do colaborador, é uma tentativa de minimizar o grande desafio que o Mundo Corporativo vem enfrentando nesse momento de isolamento social, é uma forma de solucionar essa questão nas Organizações de maneira sistêmica e retroalimentada, com profissionais especializados.

O resultado são funcionários acolhidos, monitorados e líderes capacitados para superar esse novo momento da nossa história.

Em resumo o RH alinhado com o SESMT / Saúde Ocupacional tem um papel determinante para as Organizações que é superar os desafios inerentes aos reflexos desta Pandemia que assola e desestabiliza o Mundo Corporativo e a Economia Mundial.

This Post Has 2 Comments

Deixe uma resposta