Política de coaching como ferramenta de desenvolvimento nas organizações

Coaching é um processo de desenvolvimento de competências que vem ganhando cada vez mais espaço nas organizações. E o motivo é claro: é uma ferramenta que dá resultado, e agrega muito nas relações humanas.

Porém, ao mesmo tempo em que sua eficácia foi comprovada, aumentou muito a oferta no mercado de profissionais que oferecem esse serviço. Daí a extrema importância de ter um processo muito bem feito e com profissionais qualificados.

Como RH, entendo que um dos pontos chaves em ter sucesso usando coaching na empresa é saber comprar esse serviço, saber conduzir e acompanhar os casos a fim de preservar não apenas o investimento da empresa, mas principalmente o desenvolvimento e a saúde emocional dos funcionários envolvidos.

Um processo mal conduzido pode causar impactos não desejáveis na vida da pessoa, e ir além da pretensão da empresa que deve ser desenvolver competências no trabalho.

A responsabilidade corporativa, portanto, é grande. Por isso, para trazer maior segurança para a empresa que contrata esse tipo de serviço, e para que todos funcionários tenham o claro entendimento do uso da ferramenta, é recomendado que se tenha uma Política de Coaching.

De acordo com a minha experiência na gestão de uma Política de Coaching destaco abaixo os principais pontos, que entendo ser relevantes nessa etapa inicial:

Alinhamento Estratégico: garantir que os líderes do primeiro nível de gestão estejam alinhados e aprovem a utilização dessa ferramenta de desenvolvimento na empresa.

Administrador da Política: fazer a formação em coaching (em instituto validado por ICF). Isso ajudará o profissional a selecionar os fornecedores por conhecer a fundo o processo. Eventualmente, de acordo com a cultura de cada empresa, o administrador poderá assumir alguns casos para fazer Coaching com profissionais internamente.

Comunicação aos funcionários: esclarecer o propósito da ferramenta para não dar possibilidade de mal entendimento, como por exemplo: acharem que quem faz coaching pela empresa é por que será demitido, etc. Porque uns fazem e outros não, enfim dúvidas que podem surgir e devem ser respondidas.

Suporte aos gestores:  durante e especialmente após o processo de coaching é necessário um acompanhamento para que as ações de desenvolvimento propostas sejam realizadas conforme planejado. A continuidade deve ser um ponto de atenção pois a sustentação da nova competência adquirida se dá através do uso, da prática. Também o suporte ao gestor é necessário pois algumas vezes pode ser identificada a necessidade do gestor do coachee também fazer coaching.

Todos esses detalhes são importantes para que o desempenho do funcionário possa ser ainda mais potencializado e para que possamos extrair o melhor das relações humanos no trabalho, em especial da relação gestor x subordinado, um dos maiores focos para o uso da ferramenta de coaching.

Os 5 itens:

Segue aqui uma sugestão para a estruturação de uma política – são 5 itens que em minha visão devem constar pois cobrem uma grande parte das situações vividas na gestão da ferramenta nas empresas:

  • Objetivo – esclarecimentos sobre a ferramenta e sua aplicação; explicar conceitos a fim de garantir entendimento de todos.

Exemplos: citar descrição, definições de papéis gestor x coach x mentor, objetivos a serem atingidos, retorno do investimento, etc.

  • Elegibilidade – extensão da política, principalmente por questões de custos e processos mais complexos de desenvolvimento.

Exemplos: líderes com mais 1 ano de empresa, cargos de supervisor e acima, todos que possuem necessidade registrada em Plano Desenvolvimento, após aprovação do gestor do centro de custo, etc.

  • Fluxo Processos – ações passo-a-passo sobre o processo. Principalmente para gestores consultarem.
  • Papeis e Responsabilidades – esclarecimentos sobre os todos os papéis e sua responsabilidade sendo: Gestor x Colaborador x RH x Consultor

Exemplos: papel do RH (validar necessidade coaching, Gestão da Política, Gestão Fornecedores, Apoio Gestores, etc.)

  • Documentos/Formulários utilizados – anexa formulários que apoiam o processo.

Exemplos: Formulário de Solicitação Coaching, Formulário de Definição de Objetivos para Coaching, Formulário de Acompanhamento de Coaching

Artigos Recentes

Partilhe este artigo...

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *