Tendências futuras dos recursos humanos. O que esperar?

Já desde meados da década passada que se faziam previsões sobre a nova década dos 20’s. Muito se esperava de 2020 devido à forma como as coisas vinham a evoluir, em vários setores, mas fomos invadidos mundialmente por um vírus que nos obrigou a fechar em casa. Isto afetou os negócios e a nossa esperança por um ano cheio de conquistas, mas sou otimista e penso que ainda podemos olhar para coisas boas.

Começando pelo facto de sermos obrigados a alterar as nossas rotinas de trabalho de forma rápida em resposta a esta situação penso que foi uma excelente prova que conseguimos de facto gerir as mudanças e alterar estratégias quando é necessário.

De uma forma geral, recorremos a ferramentas online para manter as nossas atividades económicas. Claro que nem todas as organizações puderam fazer isto, mas a grande maioria conectou-se através de reuniões virtuais, aplicações e-mails ou chamadas. As nossas salas, quartos, cozinhas tornaram-se autênticos escritórios. Também empresas que produziam têxteis ou calçado começaram a produzir máscaras e outros produtos hospitalares devido à necessidade de manter o negócio. Creio que houve sim uma adaptação e mudança às necessidades.

Apesar desta paragem obrigada penso que ainda podemos olhar para 2020’s e pensar no que aí vem

Afinal sabemos que o mundo é ágil e a tecnologia acelera a mudança. Certamente espero ver uma maior flexibilidade nos trabalhos e nas equipas, muito fortalecida pelo covid-19. Percebemos que não precisamos de estar todos confinados ao nosso escritório para que o trabalho seja feito. Facilitar o teletrabalho poderá ser mais aceite pelas organizações e certamente será uma tendência. Esta liberdade, para as pessoas trabalhar fora do escritório, promove um melhor bem-estar, equilíbrio na relação trabalho-casa e aumenta a responsabilidade social das organizações que ao reduzir as deslocações reduzem os níveis de emissões de CO2.

O que esperar do futuro? Quais as tendências?

Big Data

Olhando um pouco mais para o futuro penso que esta nova década pode trazer grandes e novas tendências. A tecnologia será uma grande impulsionadora das mesmas. Vejo duas tendências. A primeira passa por um People Analytics preparado com melhores ferramentas. Recolhemos mais informação e medimos cada vez mais variáveis. Nesta área a adoção do Big Data pode ajudar a manipular grandes quantidades de informação auxiliando no processo de decisão.

Pode vir também a ajudar na redução do tempo de decisão. Na maioria dos casos decidimos com base em informação que recolhemos à algum tempo levando a que exista um gap onde podem ter havido alterações.  Olhemos para o exemplo da avaliação de desempenho, que por norma é anual. Com o desenvolvimento e adoção de softwares de Big Data e People Analytics podemos recolher informação de forma mais rápida e decidir cada vez mais próximo do momento de avaliação.

Adopção da industria de jogos

A segunda tendência passa por a adoção da tecnologia da indústria dos jogos adaptada ao contexto organizacional. Recorrer a jogos virtuais ou simulação VR para exercícios de formação e recrutamento em vez de estudos de caso ou role-play com o entrevistador. Recorrer a jogos pretende estimular e desenvolver as pessoas através de exercícios que pareçam cada vez mais reais.

Isto leva a uma mudança no paradigma da liderança. Será necessário reorganizar e orientar os líderes para um mundo cada vez mais digital. Um dos desafios dos recursos humanos será gerir esta mudança e adaptar e acompanhar os líderes para as novas estratégias.

Experiência do colaborador

Por fim, a última tendência passa por melhorar a experiência do colaborador. Com a adoção da tecnologia é importante que o foco não saia das pessoas. E também devido à fase que estamos a passar, influenciada pelo covid-19, é importante a preocupação com as pessoas. Agora, e no futuro, é importante proporcionar um ambiente onde os colaboradores gostem de estar. Temos vindo a assistir a um aumento da preocupação do clima e cultura organizacional para que seja possível manter e atrair o maior ativo das organizações, as pessoas. A flexibilização do trabalho irá aumentar no futuro proporcionado uma boa experiência ao colaborador.

Por fim, existe ainda um longo caminho até que algumas destas tendências invadam as áreas dos recursos humanos. No entanto a evolução tecnológica irá trazer para os nossos departamentos novas e melhores ferramentas. Também o foco nas pessoas será cada vez mais uma preocupação num mundo mais digital.

Artigos Recentes

Partilhe este artigo...

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *