Luis Lira

Diretor Corporativo de RH do Hospital das Clínicas da FMUSP

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) é uma autarquia de regime especial do Governo do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES) para fins de cooperação administrativa, e associada a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), para fins de suporte ao ensino, pesquisa e assistência à comunidade atendendo diariamente mais de 45.000 pessoas em suas unidades especializadas, com um hadcount de 20mil colaboradores.

Cenário

Nos últimos anos o Hospital das Clinicas da FMUSP, vem trabalhando a mudança de cultura, no sentido de promover as melhores práticas do mercado, respeitando as leis de Governo o qual somos submetidas, isso significa dizer, reforçar a visão de negócio a fim de consolidar a cultura de resultados.

Diante deste desafio destacamos a aproximação de duas áreas cruciais para a obtenção dos resultados, a área de Gestão de Pessoas e a de Tecnologia da Informação tendo em vista que necessitamos e dependemos da tecnologia para automatizarmos os processos transacionais de RH, processos que em pouco tempo passou a ser Commodities nas Organizações, pois o que importa hoje é conseguirmos otimizar o tempo para investi-los nas relações das pessoas e consequentemente no ambiente da organização.

Adaptação ao novo perfil do profissional de TI

Vivemos uma revolução positiva no perfil do profissional e atuação de IT, já foi o tempo onde esses profissionais se limitavam a uma postura pragmática, racional e  técnica, hoje estes profissionais passaram a assumir um papel de grande relevância na Gestão e resultado das organizações.

Hoje, deixaram de ser  técnicos de informática e passaram a ser agentes de mudança,  implantadores de projetos, ou seja, provedores de relação humanas, diante deste contexto entra a área de gestão de pessoas, com um papel de suma importância  para o sucesso nas ações de TI, seja em treinar, comunicar e desenvolver os colaboradores envolvidos neste processo de mudança, com o objetivo de fortalecer o ambiente e mostrar os benefícios dos projetos para o dia a dia dos usuários/clientes.

Um dado interessante para ilustrar este novo cenário é o aumento da procura de profissionais da área de tecnologia nos cursos de especialização e  MBAs em Gestão de Pessoas, há 15 anos atrás era uma raridade termos alunos da área de IT nos cursos mencionados e atualmente verificamos um aumento crescente.

Cada vez mais é comum encontrarmos profissionais de TI buscando o aperfeiçoamento no quesito relacionamento com pessoas, gestão de conflito e desenvolvimento da Inteligência emocional.

Este cenário se justifica devido ao mundo instável, incerto, complexo e ambíguo que estamos vivemos, o comentado “Mundo VUCA”.

Ações concretas

Nos últimos 3 anos a tecnologia vem assumindo um papel relevante na área de RH dentro do Hospital das Clinicas de São Paulo, tendo em vista o Programa de informatização dos processos transacionais corporativos que está em andamento como: Sistema Corporativo de RH, Controle de Plantões, Avaliação de Desempenho, Treinamento e Desenvolvimento, Sistema do SESMT, Plataforma de Informações Hospitalares e todas as integrações necessárias para sustentar o envio das informações para o eSocial.

O desenvolvimento deste trabalho exigiu uma pareceria muito grande das áreas de Tecnologia, Inovação e Gestão de pessoas, tendo em vista a complexidade de um Hospital Público de 20 mil colaboradores, distribuídos em 10 Institutos de especialidades e perfil terciário, o sucesso desta empreitada foi embasado na metodologia de gestão de projeto, conhecimento técnico, resiliência, empatia e foco em resultado.

A área da saúde não sobrevive sem o binômio pessoas/tecnologia, cada vez mais investem em pesquisa, a inovação na saúde é o grande desafio a ser superado, diante deste cenário necessitamos de profissionais diferenciados, bem preparados e que acompanhem esta evolução. 

Gestão de Pessoas e TI vem garantindo a eficiência, crescimento e avanço na área da saúde, seja nos aspectos técnicos e/ou comportamentais.

O mundo corporativo enxerga os recursos humanos como o principal fator de sucesso nas organizações, e na saúde não é diferente pois o relacionamento e comportamento humanos define o sucesso do seu produto principal que é a satisfação do nosso cliente/paciente.

Reflexão

Temos que nos sensibilizar no sentido que não dá mais para pensar somente de maneira técnica, racional e pragmática. Agora precisaremos ter a empatia no centro de tudo, temos que nos preocupar com a cultura da organização, se por um lado temos que ter bastante aguçado a cognição e raciocínio analítico, por outro lado será cada vez mais necessário trabalharmos o nosso lado sócio emocional.   (Gil Giardelli)

Nota:

Case Hospital das Clínicas de São Paulo – Projeto Gestão de Pessoas e TI – Julho /2020

Deixe uma resposta