Desenvolva o seu Ser mentor

Desenvolva o seu Ser mentor

Quem me conhece sabe da minha paixão por “pessoas” e ser apaixonado por pessoas é uma característica essencial do meu Ser mentor.

Ser mentor é passar adiante sua experiência, expandir seu legado, alavancar o conhecimento obtido durante sua trajetória e é essencialmente, colocar um pouco de si para trabalhar em outro indivíduo.

A oportunidade de orientar alguém pode ter impacto significativo em suas perspectivas de carreira, remuneração, vida pessoal e psicológica, e ser parte da transformação e evolução do outro é uma experiência gratificante e enriquecedora para ambos, de imensa generosidade de quem guia e de humildade e gratidão do orientado.

Ao mesmo tempo em que ser mentor pode ser uma experiência gratificante e prazerosa, é também uma grande responsabilidade, pois um mentor eficiente não fornece apenas orientações e respostas, ele também tem a missão de fazer as perguntas e provocações corretas, fornecer feedbacks assertivos, direcionar a caminhos alternativos, apontar falhas e orientar como superá-las, dentre tantas outras atribuições.

A ação de colocar em prática os ensinamentos e reflexões da mentoria e explorar seu potencial para chegar ao patamar desejado é toda do mentorado, apesar de o mentor também estar aprendendo e desenvolvendo suas habilidades, só lhe resta assistir àquela pequena porção de si, incutida no mentorado, surtir o efeito desejado, levando-o ao sucesso e à evolução.

O que é mentoria?

Mentoria é um processo no qual um indivíduo mais experiente orienta outro que busca aprimorarse em determinado aspecto de sua vida pessoal e/ou profissional. Considero um processo mútuo, pois enquanto mentora tenho a oportunidade de ajudar a impulsionar pessoas e guiá-las para mudanças realmente relevantes, mas também estou evoluindo e aprendendo neste processo, acredite: tem muito aprendizado nessas sessões!

Existem diversos tipos de mentoria (técnicas, de liderança, em grupos, individuais, profundas e intimistas, focadas e profissionais, dentre outras), mas aqui abordo a mentoria individual, na qual antes de definir planos de ação ou repassar qualquer ensinamento, procuro conhecer a pessoa, entender o que a motiva, o que faz seus olhos brilharem, quais seus anseios e medos, quais suas barreiras a serem superadas e como estão alguns aspectos de sua vida (família, carreira, saúde etc), pois todos estes pontos serão fundamentais para juntos traçarmos o caminho a ser percorrido durante esta parceria.

Se você está começando ou quer melhorar as suas habilidades de mentoria, compartilho abaixo algumas daquelas que julgo estarem entre as mais relevantes.

Transparência – não é preciso ser um exemplo perfeito e brilhante – seus fracassos e dificuldades ao longo da vida e carreira são tão valiosos para o seu aprendiz quanto os seus sucessos.

Esteja presente e ouvinte – mantenha-se focado, entregue-se, o interesse verdadeiro e sincero é o construtor do sucesso mútuo e perceba que às vezes, você está ali apenas para ouvir mesmo.

Respeito mútuo – uma das melhores maneiras de mostrar respeito por alguém é valorizando seu tempo. Ao orientar alguém, você normalmente está em uma posição de poder e seu tempo pode ser, de fato, mais valioso – mas isso é irrelevante. Para você, a função pode ser uma atividade rápida, mas, para o seu aprendiz, esta pode ser a reunião mais importante do dia – por isso, trate-a como tal.

Dê feedbacks honestos – este é o maior presente que uma pessoa pode receber de outra, por isso é importante estar confortável o suficiente para ser construtivo e não ter receio de criticar o trabalho do seu mentorado.

Motivação e inspiração – parte do papel de um mentor é inspirar seu aprendiz a atingir o potencial máximo e desafiar a zona de conforto. O desconforto gera evolução.

Saiba o momento de parar – Dê aos mentorados a liberdade de seguirem suas próprias jornadas e tomarem suas próprias decisões mesmo que imperfeitas em sua visão.

A colaboração e o compartilhamento sempre foram e sempre serão o principal meio de evolução humana, desde os primórdios da humanidade, quando um grupo nômade de caçadores-coletores compartilhava informações sobre rebanhos e/ou manadas em deslocamento com outro grupo, difundiam seus melhores conhecimentos sobre caça e obtenção de alimento, fazendo com que ambas as tribos prosperassem mais e mais.

Nos dias atuais a colaboração e o compartilhamento são ainda mais valiosos para o crescimento pessoal e da sociedade, em tempos de volumes quase infindáveis de informações disponíveis gratuitamente e de fácil acesso, torna-se fundamental estar cercado de pessoas que poderão ajudar a realizar a curadoria das melhores informações para cada objetivo.

Este intercâmbio de informações, impressões, vivências, conhecimentos, opiniões e previsões é o que faz com que todos tenhamos um Ser mentor dentro de nós.

Partilhe este artigo...

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.