O Papel do Digital Leader ou Manager, como lhe quisermos chamar, encontra-se a mudar. Gerir a equipa à distância apresenta novos desafios e é necessária a adaptação.

De uma gestão presencial passamos a gerir à distância. O simples “olhar”, que tinha um papel importante na gestão do dia a dia, deixou de ser possível!

A criatividade na gestão de pessoas toma um papel de relevância com a implementação de novas metodologias.

O tão pensado e ilusório “controlo” já não é tão fácil. A confiança e a monitorização dos resultados são ferramentas que assumem um papel essencial na gestão. Se já o eram, têm nos dias de hoje, o papel de suporte ao Digital Leader.

O Digital Leader assume um papel de maior acompanhamento dos seus colaboradores. A preocupação com o bem-estar mental passou a ser um dos pilares da gestão de pessoas. Já o era, mas com a distância imposta pelo trabalho remoto a necessidade de comunicar, via plataformas digitais, aumentou criando, muitas vezes, interpretações erradas da mensagem.

Facilmente lemos deturpadamente o que nos é enviado naquele chat ou no email. No passado era fácil clarificar, retirar mal-entendidos. Hoje, com a distância física, tal não é possível.

O Digital Leader tem de estar mais disponível para os seus colaboradores.

É seu papel eliminar os mal-entendidos que surgem por forma a garantir que não assumem dimensões que podem destruir o moral e empenho da sua equipa. Podemos, facilmente, compreender que estejam desgastados, cansados e por vezes com pouca paciência.

Para além do suporte à sua equipa têm, também, de apoiar a sua chefia dividindo-se entre reuniões on-line muitas vezes seguidas, sem pausas e preparação.

Facilmente percebemos que o que pensávamos ser um benefício (sim, o trabalho remoto!) pode-se transformar num pesadelo, se não criarmos regras e rotinas. A facilidade com que estamos acessíveis via mail, chat, telefone permite uma comunicação permanente eliminando muitas vezes o tempo necessário para uma pausa, um descanso de 5 minutos.

Sim, o computador está ali ao lado sempre! Quantas vezes não estamos a jantar e ouvimos um PING! Será o chefe, será o Manuel que tinha uma questão com um colaborador, será! …

A forma de comunicar reclama, muitas vezes, um cuidado maior. A forma como escrevemos o chat ou email tem de ser mais cuidada para não ser erradamente percebido e gerar conflitos. O mesmo se reflete na forma como lemos os chats ou emails, pois nem sempre a nossa primeira leitura é a mais correta. Reler é necessário! Muitas vezes horas depois de o recebermos.

E qual o papel do Digital Leader?

Não é fácil pois também ele passa pelas mesmas dificuldades que os seus colaboradores, acrescido da relação com a sua chefia.

Mas cabe-lhe apoiar a sua equipa. Estar presente ainda que distante. Disponibilizar tempo há sua equipa, aos seus colaboradores.

As celebres reuniões “One to One” assumem um papel vital no relacionamento do Digital Leader e a sua equipa. Permitem criar um espaço onde cada colaborar pode interagir com a sua chefia. Falar sobre as preocupações, sobre o que lhe apetecer.

O Digital Leader deve criar um espaço informal de comunicação com a sua equipa.

Para o Digital Leader este é um espaço que possibilita acompanhar e “sentir” a sua equipa individualmente. Têm de existir uma comunicação clara e “limpa” para não possibilitar entendimentos errados, seja ela nas reuniões on-line, quer escrita por chat ou email. Devem promover esta comunicação na sua equipa para eliminarem potenciais conflitos.

A criação de ações de “encontro” da equipa assume um papel vital, pois permite a implementação de um ambiente de cooperação e de ajuda entre todos. Não nos esqueçamos que os colaboradores, também eles estão em trabalho remoto, pelo que pouco comunicam, ou em menor frequência quando comparamos com o escritório.

O Digital Leader garante que a sua equipa está coesa, motivada e alcança os níveis de produtividade esperados.

Desempenham um papel de elevada importância na manutenção da cultura da empresa que agira se encontra em risco devido à dispersão dos colaboradores.

A criação de rotinas de comunicação deve ser implementada pelo Digital Leader por forma a garantir a coesão entre a sua equipa e o espaço de convívio, conhecimento e esclarecimentos. Não é, certamente, fácil a gestão de todos estes componentes o que torna o dia a dia do Digital Leader desafiante.

O seu papel na organização assume relevância na coesão das equipas e na manutenção da cultura da empresa.

E qual o papel das Organizações?

Apoiar os seus Digital Leaders através de formação dotando-os das ferramentas para assegurarem o eficiente desempenho e ambiente das suas equipas.

Cabe aos RH disponibilizar ao Digital Leader as ferramentas necessárias. Dotá-los de novas competências de gestão de pessoas vai com certeza possibilitar-lhes um resultado positivo nas suas ações.

Áreas em que até agora as organizações tinham uma menor preocupação passaram a estar no topo das preocupações. Resiliência, adaptabilidade, gestão do stress e ansiedade são algumas dessas áreas onde o Digital Leader necessita de apoio e formação. Não só para ele, mas também para a gestão da sua equipa.

Reciclar o Digital Leader em técnicas de comunicação, oral ou escrita, é necessário. Os RH devem promover este tipo de reciclagem, claro, adaptada ao contexto do trabalho remoto.

Não nos esqueçamos que o maior ativo que uma organização tem é o seu Capital Humano. São os colaboradores que alimentam o negócio e o ambiente empresarial, com a sua motivação, dedicação, criatividade e produtividade.

Deixe uma resposta