As competências essenciais: pós-covid-19

competências profissionais

As empresas após a crise do Covid-19 não apenas implementarão novas maneiras de operar, mas necessitarão de pessoas com diferentes habilidades e requisitos para atingirem seus objetivos.

Em mundo e ambiente VUCA, onde a Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade são fatos, algumas habilidades comportamentais serão essenciais para garantir os resultados esperados durante e depois da crise.

Então quais são as três competências que serão fundamentais para o que vem após o coronavírus?

A única certeza é que tudo vai mudar por isso a flexibilidade e a resiliência ganham uma enorme importância como habilidades fundamentais , onde serão sustentáculo para as decisões.

  1. Flexibilidade para lidar com incertezas: uma competência essencial é a adaptação constante a cenários imprevisíveis e novos, buscando entender as várias maneiras de resolver o mesmo problema. A capacidade de reconhecer outro ponto de vista e, talvez, modificar sua própria conformidade, será essencial para o trabalho em equipe eficaz. Além da flexibilidade cognitiva, será essencial ter a capacidade de “pensar fora da caixa”, de pensar em diferentes estratégias para alcançar o mesmo objetivo;
  • Resiliência para lidar com situações voláteis: como as mudanças são inevitáveis, é necessária resiliência para lidar com elas. A capacidade de permanecer saudável após uma transformação repentina e ainda ter força para se adaptar ao novo cenário. Ter capacidade de lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou suportar a pressão de situações adversas, como choque, estresse, algum tipo de evento traumático, entre outros. O momento exigirá emoções fortes das pessoas e elas precisarão ter um gerenciamento adequado das emoções, que será fundamental após a crise, para encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.
  • Bom senso para tomar decisões: após a crise, as pessoas devem ter a capacidade de analisar dados e tomar decisões rápidas de acordo com o novo ambiente. Teremos ambientes altamente complexos, um contexto que será mais frequente na rotina corporativa.

Ter coragem para tomar decisões e lidar com ambiguidade, quando não houver respostas, explicações precisas e específicas, portanto será necessário escolher uma linha de raciocínio e suportar as consequências. Tomar decisões em contextos ambíguos será um ato de coragem. O aprendizado virá da ação e, portanto, será importante estar aberto a cometer erros.

Acredito que os profissionais que estiverem preparados com estas três habilidades para liderar os negócios e suas equipes alcançarão os melhores resultados após crise.


Sobre o autor:

Administrador de Empresas formado pela Faculdade Brasileira de Recursos Humanos, com MBA Executivo em Gestão de Recursos Humanos pela USP/FIA/FEA e Mestrado em Gestão de Negócios pela Fundação Instituto de Administração – FIA. Além especialização de Gestão de Talentos na Harvard Business School, Comunicação Corporativa na Fundação Getúlio Vargas e Coaching pela ICI – Coaching Institute.

Executivo com mais de 20 anos de atuação na área de Recursos Humanos e Administração, com carreira desenvolvida em empresas multinacionais em posições de diretoria com escopo Américas, América Latina e África.

Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC e Membro da Comissão de Pessoas do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), e Diretor Executivo pela HD Human Capital Consultoria de RH.

You may also like...

1 Response

  1. Sandra Ferreira diz:

    Herbert

    Excelente conteúdo do artigo, realmente todos os profissionais devem estar preparados com estas competências mencionadas,

    Parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *